Inspiração da semana

01de fevereiro de 2016

ॐ Sharavana Bhavaya Namaha ॐ

Que haja boa sorte para todos.

E quando se tem o encontro com o Amor...
É tão mais nobre amar o que se tem, em vez de querer fugir e desejar aquilo que não se tem.

É tão mais honesto deixar o coração falar o que se sente, em vez de reprimir a verdade por medo de não ser correspondido.

É tão mais especial vibrar e nutrir positivamente na constância do belo sentir, em vez de permitir que a mente nos sugue para as memórias passadas dolorosas, de um tempo em que simplesmente o coração não estava sintonizado na leveza de se doar e amar, e que cumpriu a sua função, passou.

É tão mais intenso viver um amor sem reservas, em vez de permitir embolar-se nas neuras dos padrões de uma sociedade doente de saber amar, se doar e ter cumplicidade no amor.

Sonhamos tanto com o amor que, quando ele chega, muitos ainda se identificam com o velho padrão de correr o risco de não se permitir, de criar resistências e distâncias.

Se encontrar no amor é a capacidade de ir ao encontro do outro, sendo ainda UM indivíduo e sendo, também, UM só no momento em que respeitamos cada parte, individualmente, sem deixar de nos unirmos, metade com metade, podendo SER como DOIS inteiros juntos. É esta a hora da magia, do sentido do amor e da evolução da experiência do amor.

Imperfeições e recomeços fazem parte. E, ainda assim, sendo naturalmente sadios esses possíveis "desencontros", como é belo ter sempre a chance de amar o mesmo amor de novo, e de novo, e de novo, e até o dia clarear.

Ah, e se não der certo?
O medo do término é tão grande que é melhor evitar o começo?

Sendo realmente amor, na fase mais amadurecida ou não de nossas vidas, será que é possível realmente dizermos que não valeu a pena o que na época achávamos que era amor? Justamente quando temos mais chances de evoluir nos espelhos que as relações nos trazem? Só com esta evolução de se permitir sentir algo maior, na fase que for, é que temos mais possibilidades de um amor mais leve, inteiro e pleno. E quem sabe aquele último, especial e juntinhos até a próxima jornada.

Vamos simplificar a vida, lembra? Pois então...Sinto, vivo, falo, declaro e compartilho uma ideia (que não é absoluta, mas é minha verdade interior), sem medo de qualquer julgamento. Isso é bom! E eu AMO!

Viva a coragem de amar. Porque amar, definitivamente, é para quem tem coragem.

Seja a fonte. Jay Guru Deva.
A Paz do Eu. Tudo de OM śāntiḥ. शान्ति
"Om Sri Maha Lakshmiyei Swaha" www.healinghands.com.br

TOP